No que você acredita em estudos ou em seus amigos da sua academia ou ate mesmo sua amigas ? Veja bem. Tudo que e mencionado por mim nos vídeos leva fins educacionais seja ele direto ou indiretamente. No ultimo vídeo mencionei sobre a L- Carditina. O que eu falei foi:

l-carditona não ajuda na perda do peso”

Nao só falei como esta aqui a prova feita pelo professor Dr. Peter Rich da universidade da Austrália onde ele provo em estudos que o que e vendido pela sua loja de suplementos na verdade não e sempre o que vai acontecer no seu corpo.

ARVE Error: id and provider shortcodes attributes are mandatory for old shortcodes. It is recommended to switch to new shortcodes that need only url

Vamos aos estudos?  AINDA NÃO.

O que você esta a ponto de ler e um estudo de um prof. lógico que tem que ser levado em consideração mais como eu falei no vídeo a L Carditina vai lhe dar mais energia mais vontade etc.

L- Carditina NÃO E UM THERMOGENICO !

AGORA SIM VAMOS AOS ESTUDO.

O ROYAL MELBOURNE INSTITUTE OF STUDY TECNOLOGIA

O Royal Melbourne Institute of Technology Departamento de Biologia Humana e Ciência do Movimento publicou um estudo em uma edição de 2000 do “International Journal of Sport Nutrition and Metabolism Exercício“, que questionou a validade da L-carnitina como um suplemento para perda de peso.

Os participantes eram mulheres moderadamente obesas, que foram pareados de acordo com a correspondência de índice de massa corporal – um do par foi dada duas gramas de L-carnitina por dia, enquanto o outro recebeu dois gramas de lactose. Todos os participantes caminharam quatro dias por semana de 60 a 70 por cento da sua freqüência cardíaca máxima por 30 minutos. Ao final do estudo de oito semanas, nenhuma das mulheres mostraram alterações estatisticamente significativas na massa corporal ou massa gorda, e cinco das mulheres que tomam L-carnitina abandonaram o estudo após ter diarréia e náuseas.

O estudo concluiu que a L-carnitina é, provavelmente, não útil para a perda de peso.

A UNIVERSIDADE DE HALLE ESTUDO

Em 2002, a Universidade alemã de Halle Instituto de Ciências da Nutrição publicou um estudo no “Annals of Nutrition and Metabolism”, que basicamente reflete o estudo gato 2000, exceto com ratos. Os ratos foram alimentados com uma dieta de tudo limitado, só que desta vez, a dieta foi controlada para não proporcionar carnitina. Metade dos animais foram alimentados com um suplemento de L-carnitina, e os outros não. Após 23 semanas, todos os ratos perderam peso por causa da restrição de calorias, e todos tinham níveis mais baixos de gordura corporal. Havia pouca diferença entre os ratos que receberam L-carnitina e aqueles que receberam um placebo, que conduz os investigadores a concluir que o L-carnitina não resultou em perda de peso adicional. Na verdade, porque a dieta não continha carnitina e do grupo placebo ainda mostrou carnitina no sangue, que levou os pesquisadores a acreditar que os fabricantes corpo todo carnitina que precisa para queimar gordura.

O WEST CHESTER ESTUDOS UNIVERSITÁRIOS

Em 2005, o Departamento de West Chester Universidade de Cinesiologia publicou um estudo no “Jornal Internacional de Pesquisa em Nutrição e vitamina” que procurou explorar o efeito da L-carnitina sobre o peso das mulheres na pós-menopausa. O estudo utilizou ratos que tiveram os ovários removidos, e permitiu-lhes acesso livre a comida enriquecida com L-carnitina. Um subgrupo de ratos foram ensinados a nadar para investigar a diferença feita pelo exercício cardiovascular. Não só não L-carnitina parece aumentar a perda de peso em ambos os grupos o sedentário ou ativo, a ratos alimentados L-carnitina realmente ganhou peso. Os investigadores concluíram que a L-carnitina, na ausência de uma dieta de restrição calórica não seria benéfico para as mulheres na pós-menopausa, mas o exercício moderado pode ser recomendada.

 REFERÊNCIAS