A cafeína é um poderoso termogênico natural, conheça um pouco mais sobre estes efeitos

 

cafeína é  hoje é um composto hoje presente em alimentos, medicamentos, bebidas naturais e processadas, drogas, suplementos alimentares e outros. É uma das substâncias mais antigas utilizadas ainda de forma primitiva e sem os devidos conhecimentos por povos antigos que, de alguma forma viam algum benefício, seja por estimulação, por aumento na disposição ou até por razões medicinais. Não é a toa que, presente em bebidas como o chá e o café, a cafeína tenha sido largamente utilizada até os dias de hoje, em sua forma isolada, em cápsulas, líquidos ou pós previamente “elaborados” com ela e mais alguns compostos, normalmente (ou em sua própria forma pura).

cafeína (que pertence ao grupo das bases de purina), ou mais precisamente, 1,3,7-trimetilxantina, é uma substância consumida a muito tempo, como já dito e, desde muito antes de seu uso na prática esportiva. Trata-se de um composto naturalmente produzido em algumas bebidas de alimentos e faz-se na característica de estimulante do SNC, além de produzir outros efeitos como o aumento da adrenalina e, claro, efeitos termogênicos. Esses efeitos, auxiliam na perda de peso, pois, as catecolaminas que são estimuladas pela cafeína, fazem com que inúmeros processos convenientes a quem busca o emagrecimento, por exemplo, aconteçam de forma otimizada, tais como a lipólise, propriamente dita. Além disso, a diurese e a sudorese contribuem para uma perda hídrica que posa estar em excesso (apesar de que, o cuidado é necessário nesses casos para não atingirmos níveis de desidratação que possam, de alguma forma ser prejudiciais ao corpo.). A termogênese em si, ocasionada pelo consumo da cafeína, já é um bom princípio de aumento metabólico, também favorecendo a queima de calorias.

Hoje, considerada pela ISSN e pelos grandes órgãos de nutrição mundial como uma das substâncias mais eficazes no aumento de performance e de queima de gordura corpórea, ela é utilizada por atletas das mais diferentes modalidades, envolvendo desde esportes que necessitam de uma grande capacidade aeróbia até esportes de levantamento básico de peso. Claro, cada um com dosagens pré-estabelecidas por suas determinadas federações e/ou comissões.

Além disso, a cafeína aumenta a síntese de glicogênio muscular e hepático. Também possui alguma influência na quebra e mobilização de ácidos graxos dos tecidos e estoques intramusculares, através do aumento da produção de catecolaminas.

Todos esses efeitos ajudam com que a cafeína seja colocada como um potente estimulante e ergogênico, além de termogênico. E, como sabemos, o aumento da produção de catecolaminas e aumento da síntese de glicogênio, a fazem interessante ao atleta na medida em que isto causa não tão somente aumento de performance física, mas também metabólica.

cafeína pode ser combinada com outras substâncias, potencializando o seu efeitos. Algumas dessas substâncias são:

Efedrina (uma das combinações mais eficazes, porém não deve ser feita sem acompanhamento médico);
Teofilina (apesar de não recomendada, visto que ela terá basicamente o mesmo efeito no corpo do que a própria cafeína);
Taurina;
EGCG (presente no chá verde e que, em combinação com a cafeína vem apresentando ótimos resultados);
Clembuterol (não recomendado pelo alto grau broncodilatador e estimulantes).

Fique sempre atento ao seu excesso, pois facilmente uma superdosagem pode levar o indivíduo aproblemas cardiovasculares, ocasionar um AVC pela alta pressão ou causar desconfortos gastrointestinais.

Nunca faça o uso de substâncias essa natureza (a não ser por alimentos) sem o devido acompanhamento profissional!

Bons treinos!
Marcelo San